Tendência e Influência
Lifestyle, hair e Brasília

Cabelo cacheado ou liso: uso como eu quiser

Como lidar com o julgamento das pessoas por causa do seu tipo de cabelo

2

Nasci com o cabelo cacheado e na minha adolescência sofri muita pressão das pessoas ao meu redor e até mesmo da minha mãe e avó para alisá-lo. Escova, progressiva ou qualquer outro método que esticasse meu cabelo a força. Desde pequena sempre fui bastante determinada nas minhas decisões e graças a isso nunca permiti qualquer tipo de processo químico para alisar meu cabelo. Assim, permaneci com os cachos.

meu cabelo atualmente (out/2017)

Fui crescendo, me vi adulta e com um caralhada de coisa para fazer ao mesmo, milhões de compromissos e o tempo para cuidar do cabelo…não existia. Eu nem lembrava que tinha um cabelo para cuidar, a não ser que tivesse uma festa no meio do caminho e aí: SHIT! QUE CABELO ERA AQUELE QUE TINHA VIRADO UM DREAD? E lá estava eu, há 3 noites tentando desembaraçar o cabelo para sair.

Decidi então fazer escovinha (chapinha, prancha). Gostava do meu cabelo escovado. E gostava dele cacheado, mas não me aceitava na época. Ouvia que meu cabelo era “ruim”, “gruli”, “bombril”. Os cachos faziam parte de mim, mas eu não os via parte de mim. Porém não queria perdê-los.

 

 

meu cabelo liso (agosto/2017)

Hoje, eu falo com orgulho que os meus cachos fazem parte de mim. Aliás, meu cabelo todo. E eu amo ele liso e amo cacheado, o cabelo é meu e eu posso usá-lo como eu quiser. Não é porque tenho cacheado, que não posso escová-lo sabe. Eu noto que algumas pessoas se incomodam com isso, essa mudança quase que semanal do meu cabelo. E me pergunto, por que? É a minha imagem e gosto dela. Respeitem.

Depois de vários tutoriais no youtube (sigam o canal da Juliana Louise, maravilhosa de Brasília), hoje sei cuidar dos meus cachos, corto em um salão específico para cabelos cacheados e crespos, tenho um corte que realça meu tipo de cabelo. E quando dou aquela enjoada, vou ao salão e escovo. Esse processo de aceitação tem que vir primeiramente da gente e ele acontecendo, o resto é o resto.

 

O cabelo demanda cuidados como nossa pele. Ainda mais o cacheado. Hidratação intensa de vez em quando, hidratação comum semanalmente, creme com óleo vegetal, reparador de pontas com silicone e por aí vai. Depende de cada cacho (os tipos vão do 2A ao 4C). O meu hoje é um 3A para 3B.

Em breve farei um post sobre os produtos que uso para o meu cabelo cacheado. Autoestima é uma parada muito importante e enquanto não estivermos bem com ela, não importa o quanto vamos ao salão, quantos tratamentos de pele e o caramba fazemos, continuaremos nos achando menores. O que não é verdade.